Qual é a diferença entre Amor e Paixão?


Vemos hoje, que muitas pessoas confundem paixão com amor. Inúmeras pessoas casam-se iludidas, pensando que o que sentem é amor pelo outro, no entanto, quando chegam as crises, os problemas financeiros ou mesmo quando apenas o tempo passa, vai-se percebendo que aquele ?escolhido? não era exatamente o que se esperava. Aquele amor que parecia lindo, infinito, vai se tornando um peso, uma desilusão, um fardo a ser carregado por toda vida ou até quando não mais se aguentar.

A pouco tempo, uma revista de grande circulação nacional informava que 30% dos casamentos terminam ainda no primeiro ano e 50% terminarão entre o segundo e terceiro anos de casados. É de fato uma triste realidade…

A verdade é que somos convidados por Deus a refletir o seu amor no mundo, especialmente no convívio entre homem e mulher pois cada casal, cada família tem sobre si um projeto divino, único e abençoado pelo Pai.

O matrimônio, quando vivido junto com Deus, pode ser renovado a cada dia, de forma que não mais vivamos apenas “um ao lado do outro”, mas sim “um para o outro”, pois no seu projeto de felicidade, não casamos com alguém para apenas sermos felizes ou realizar nossos desejos, mas sim para fazer o outro feliz, realizar seus desejos, seus sonhos… até parece que a ordem da frase está invertida, mas é isto mesmo, pois quando Deus faz parte de um relacionamento, o amor toma uma nova dimensão. Desta forma, uma boa preparação no namoro e no noivado nos ajuda a ter claro que existem diferenças entre a união baseada no amor e a baseada somente na paixão.

O amor normalmente surge de maneira tranquila, serena e tende a ir crescendo aos poucos. Com ele não temos medo de ser transparentes, mostrando o que pensamos ou sentimos, sem receio de nossos defeitos. No amor, a amizade, a compreensão, a presença do outro é mais importante do que a aparência ou a atração física, pois só o estar juntos basta. O amor é único, verdadeiro e fiel e sempre é reconhecido pelos outros que percebem que mudamos ou sentem firmeza na relação.

A paixão, pelo contrário, costuma surgir como um relâmpago, fazendo parecer que vamos morrer de amor. É algo fulminante, e apesar de parecer muito forte, é também muito rápido. Nela procuramos mostrar apenas as qualidades e ser aquilo que acreditamos que agradará o outro. Temos medo de revelar nossos defeitos e falhas. O físico e o visual são fundamentais e há um desejo enorme pelo “tocar” no corpo do outro. Na paixão, pode-se gostar de mais de uma pessoa ao mesmo tempo e “ficar” com outros é muito normal. O ciúme é excessivo e a infidelidade é sempre justificável. Normalmente gera muitas intrigas com a família, com os amigos e muitos percebem que o relacionamento não vai dar certo.

É um verdadeiro perigo estruturar uma relação baseada apenas no fogo da paixão, mas, o que fazer se “misturarmos as coisas”? Os casais devem procurar viver a caridade proposta por São Paulo e já tão repetida em diversas canções:
‘O amor é paciente, é bondoso. Não tem inveja e não é orgulhoso. Não é arrogante e nem escandaloso. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita e não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acabará… ‘ (I Cor 13, 4-8)

Leia mais:
:: Quer viver um grande amor?
:: Um sentimento chamado paixão
:: A esperar um grande amor

Os casais, por melhores que sejam, não devem caminhar sozinhos, acreditando que tudo sabem ou podem. Crises sempre existirão, no entanto, é a forma como serão resolvidas que determinará o sucesso ou não do matrimônio. É fundamental possuir um mesmo projeto de vida e sempre buscar a presença de nosso Senhor, acreditando em sua intervenção divina para nos auxiliar na difícil caminhada a dois.

Não é a paixão, mas o verdadeiro amor, que nos ensinará a cada dia, a perdoar sempre, compreender-se mutuamente, ter paciência com as limitações e erros do outro, vencendo o ciúme, o orgulho próprio, suportando o sofrimento pelo bem da relação. Recorrer a Deus, através da oração é fundamental para que um relacionamento fragilizado pela simples paixão, se transforme em um verdadeiro amor doação.

Como saber se amo verdadeiramente alguém? O que é amor?

Ama e faz o que quiseres. Essa frase belíssima e significativa de Santo Agostinho, infelizmente, é mal interpretada. Para compreendê-la, deve ser respondida uma pergunta básica: o que é o amor? Muitas pessoas julgam saber da resposta, mas, na verdade, estão enganadas. Como diz o ditado popular, “estão comprando gato por lebre”.

É muito comum ouvirmos da boca dos jovens a seguinte frase: “Estou perdidamente apaixonado por minha namorada. Tenho um sentimento imenso de amor por ela!”. Façamos uma avaliação dessa frase, de modo a compreender como pensa um jovem sobre o significado do amor.

O que é paixão?

A primeira coisa a destacarmos aqui é quando o jovem diz: “Estou perdidamente apaixonado por você”. A paixão é algo fascinante e belo do ponto de vista humano. Trata-se daquele momento em que predominam os sentimentos, as emoções. Existe até uma dito popular: “Quem se apaixona perde a razão”. A partir disso, pode-se concluir que paixão não é amor. Tem seu valor em um relacionamento afetivo, pois é aquela primeira fase, é o encantamento, quando “o mundo gira em torno da pessoa amada”. Não existe ninguém melhor, mais belo e inteligente. Porém, a paixão é como a flor que desabrocha, mas não dura mais que uma estação.

Segunda parte da frase: “Tenho um sentimento imenso de amor por ela”. Nessa segunda parte, o engano é ainda maior. Muitos acham que amor é sentimento, mas amor não pode ser sentimento, pois estes podem nos trair. Hoje, sentimos algo que, inclusive, pode ser nobre, porém, amanhã, podemos deixar de sentir. É próprio do sentimento não ser duradouro, faz parte de sua essência ser passageiro.

Leia mais:
.: O que fazer para o namoro dar certo?
.: O amor não é lucro de retorno imediato
.: Existe desilusão amorosa em um verdadeiro amor?
.: A ternura nasce no coração de quem se sente amado

O que é amor?

Se o amor não é paixão, muito menos sentimento, o que ele é afinal? Erich From diz o seguinte: “O amor será essencialmente um ato de vontade, de decisão de entregar minha vida completamente à de outra pessoa. […] Amar alguém não é apenas um sentimento forte: é uma decisão, um julgamento, uma promessa. Se o amor apenas fosse um sentimento, não haveria base para a promessa de amar-se um ao outro para sempre. O sentimento vem e pode ir-se!” (Erich From, A arte de amar, p. 71-72).

O “amor em contraste é a maratona do coração. Exige treinamento, disciplina, paciência e trabalho. Não é um esporte de espectadores nem um evento com o resul­tado decidido em segundos. É escalar montanhas, sofrer dores e resistir à tentação de se desligar. […] Quando o amor é considerado um ato da vontade […], sobrevive enquanto o coração bater. Em outras palavras, embora estar apaixonado, às vezes, leve o casal ao casamento, é o amor que faz o casamento durar. De modo mais específico, o compromisso deliberado e ativo que o amor faz supor está no centro do arrebatamento conjugal”. (Genovesi, 142).

Leia também: O que é o amor?

O verdadeiro sentido do casamento

Por que morre a planta do amor?

Eu acredito no AMOR e você?

O amor pode terminar?

O amor que se esforça

Casados para sempre

O amor é indispensável para o relacionamento

Sem o verdadeiro conceito de amor podemos ferir muita gente; além do mais, passaremos a vida inteira enganando nós mesmo e os outros. Quantos namoros acabaram, porque faltou amor! Viveram muito tempo junto somente apaixonados, não deram o próximo passo para chegar ao amor maduro e verdadeiro. Muitos casamentos também terminaram por motivos parecidos, pensavam que paixão, sentimento e amor eram a mesma coisa. Por não terem conhecimento, fatalmente o casamento acabou.

Ao tratar-se de um relacionamento, é indispensável o amor, pois ele não existe sem sacrifício. Quem não é capaz de se sacrificar é porque não ama de verdade. Aqui está a necessidade, já no namoro, de ambos abrirem mão de suas vontades em prol do outro, de modo a aprenderem a se sacrificar pelo bem do outro. Quem assim fizer, sem dúvida, terá um casamento feliz e duradouro, porque aprendeu que o verdadeiro amor exige sacrifício.

O Amor pode terminar?

Acesse: https://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2015/01/16/o-amor-pode-terminar/

Por que o Amor é para sempre?

https://cleofas.com.br/por-que-o-amor-e-para-sempre/

 

 

Fonte: https://formacao.cancaonova.com/afetividade-e-sexualidade/ha-diferenca-entre-amore-paixao/

https://formacao.cancaonova.com/relacionamento/namoro/amor-e-paixao-sao-sentimentos-diferentes-ou-a-mesma-coisa/

 

O amor pode acabar em uma relação?

Se amor vem de Deus e se tudo que vem Dele é eterno, como pode o amor acabar? Isso é possível? Quanto tempo pode durar o casamento? Ou ainda, quando é que e...

Para viver o Amor Verdadeiro, preciso primeiro experimentar o Amor de Deus?

Assim como uma criança passa pelo parto querendo nascer, nós precisamos passar também por ele em muitas situações de nossa vida, pois se assim não for, po...

Por que não podemos mendigar amor?

Somos carentes de dar e receber amor, mas não podemos obrigar as pessoas a nos amarem. Amor é doação; ninguém pode se sentir obrigado a dá-lo ao outro. O ...

Se o Amor vem de Deus, de onde vem a paixão?

SE DEUS É AMOR (I JO 4. 8), O AMOR É DEUS. Conforme a Tradição e o Magistério da Igreja, não são os Atributos1 de Deus, senão a sua própria Essência....

Qual o perigo da atração e do sentimentalismo?

Na hora de escolher um companheiro ou uma companheira por toda a vida, os sentimentos e os desejos sexuais definitivamente não são os melhores conselheiros....

O amor cristão não é o “amor de telenovelas”

Em sua Missa matutina, o Papa Francisco sublinha a concretude do amor cristão, no qual “é mais importante dar que receber”....

O que é o Amor? E Como encontrar a pessoa certa?

Se você entrou neste post e pensou que encontraria os “10 passos para encontrar o amor da sua vida”, ou “que em 3 dias este amor apareceria”, ou tipo u...