Existe Provas Bíblicas para o Celibato dos Padres?


Jesus disse: Nem todos são capazes de compreender o sentido desta palavra, mas somente aqueles a quem foi dado. Porque há EUNUCOS que o são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tais pelas mãos dos homens e há eunucos que a si mesmos se fizeram EUNUCOS POR AMOR DO REINO DOS CÉUS. Quem puder compreender, compreenda." (Mat 19 , 11-12). O padre não se casa para se identificar mais intimamente com Cristo, que também não se casou. Além disso, Jesus prometeu uma superabundante recompensa a todos quantos abandonam casa, família, mulher e filhos pelo Reino de Deus (Cf Lc 18,29-30) e até recomendou, com palavras densas de mistério e de promessas, uma consagração mais perfeita ainda ao Reino dos Céus, com a virgindade, em conseqüência de um dom especial (Cf Mt 19,11-12). O celibato do padre é assim, um sinal eloqüente do domínio do Reino de Deus sobre ele.

Editor HTML Online

 
COMO JUSTIFICAR, MESMO USANDO APENAS A BÍBLIA, QUE O CELIBATO SACERDOTAL TEM RAIZ NOS EVANGELHOS? 
 
A RESPOSTA É MUITO SIMPLES!
 
"Todo o que deixar por amor de meu nome a casa, ou os irmãos, ou as irmãs, ou o pai, ou a mãe, ou a mulher, ou os filhos, ou as fazendas, receberá cento por um e possuirá a vida eterna" (Mt. XIX, 29).
O Celibato é Bíblico?
 
Vejamos: 
 
O Própio Senhor aprova o Celibato vejamos em: 
 
Mateus 19, 11-12
 
"Respondeu ele: Nem todos são capazes de compreender o sentido desta palavra, mas somente aqueles a quem foi dado. 12 Porque há EUNUCOS que o são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tais pelas mãos dos homens e há eunucos que a si mesmos se fizeram EUNUCOS POR AMOR DO REINO DOS CÉUS. Quem puder compreender, compreenda." Mat 19 , 11-12
 
O mesmo capítulo 19 do Evangelho de Mateus nos revela que os Apostolos tiveram que deixar tudo para servi ao Senhor: 
 
Mateus 19, 27-29
 
"Pedro então, tomando a palavra, disse-lhe: Eis que deixamos tudo para te seguir. Que haverá então para nós? 28 Respondeu Jesus: Em verdade vos declaro: no dia da renovação do mundo, quando o Filho do Homem estiver sentado no trono da glória, vós, que me haveis seguido, estareis sentados em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. 29 E todo aquele que por minha causa deixar IRMÃOS ,IRMÃS, PAI, MÃE, MULHER,FILHOS, terras ou casa receberá o cêntuplo e possuirá a vida eterna." Mat 19, 27-29
 
São Paulo nos diz:
 
I Cor 7, 6-7 
 
"Isto digo como concessão, não como ordem. 7 Pois quereria que todos fossem como eu; mas cada um tem de Deus um dom particular: uns este, outros aquele."
 
no versiculo 32 e 33 do mesmo capitulo diz: 
 
"...Quisera ver-vos livres de toda preocupação. O solteiro cuida das coisas que são do Senhor, de como agradar ao Senhor. 33 O casado preocupa-se com as coisas do mundo, procurando agradar à sua esposa."
 
A Igreja não forge a Palavra, Ela foi sempre a favor do Matrimônio, 
quanto ao sacerdocio preferio Ela ouvir os conselhos de Paulo, sendo assim 
os Sacerdotes, Freiras e Consagrados pudessem servi melhor ao Senhor.
 
É patente, por esse texto que Jesus aconselha alguns a deixarem a mulher para serví-Lo. E É O QUE FAZEM OS SACERDOTES CATÓLICOS.
 
Bastaria esse texto do próprio Deus Homem, Cristo, para ter comprovado o valor e a liceidade do celibato sacerdotal. Mas, para atender melhor a seu pedido, cito outros textos.
 
O mesmo Cristo Jesus nos disse: 
 
"Nem todos são capazes desta resolução, mas somente aqueles a quem isto foi dado. Porque há alguns eunucos que nasceram assim, do ventre de sua mãe; e há outros eunucos, a quem outros homens fizeram tais; e há outros eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor ao Reino dos Céus. O que é capaz de compreender isto, compreenda-o" (Mt. XIX, 11-12).
 
Evidentemente, Cristo não estava pedindo uma mutilação física, do mesmo modo que, quando disse que era melhor arrancar o olho do que pecar com ele, não estava incentivando que os homens se cegassem. Cristo, falando em "eunucos" voluntários, se referia àqueles que, por amor a Deus, renunciavam à mulher, como vimos na citação anterior.
 
E o próprio Cristo – Sacerdote por excelência -- nos deu seu exemplo, não se casando. Devem os sacerdotes imitá-lo.
 
O discípulo amado por Cristo era São João, que se manteve virginal. São João Batista, de quem Jesus disse não haver maior homem nascido de mulher, foi virgem também.
 
A Bíblia não nos ensina apenas com palavras, mas com exemplos de vida também.
 
O próprio São Paulo escreveu que o casamento era bom, mas que permanecer, como ele, "em estado de virgindade é melhor".
 
"Digo também aos solteiros e às viúvas que lhes é bom se permanecerem assim, como também eu. Mas, se não tem o dom da continência, casem-se" (I Cor. VII, 8-9).
 
Portanto, São Paulo, nesse texto, se afirma solteiro, e diz que aos solteiros é bom permanecer como ele.
 
Quanto ao fato de que São Pedro fora casado, não há dúvida disso. Só que quando Cristo cura sua sogra, está dito que, tendo sido curada da febre por Jesus, "ela levantou-se, e pôs-se a serví-los" (Mt. VIII, 14) . Ora, se São Pedro ainda tivesse mulher, seria natural que esta, e não a sogra de Pedro, os servisse. Portanto, São Pedro já devia ser viúvo quando conheceu Cristo, e, por isso, nunca se fala da mulher dele.
 
A Igreja Católica sempre defendeu o matrimônio e o casamento como estabelecidos por Deus, e condenou as seitas gnósticas, maniquéias e cátaras que proibiam o casamento.
 
A IGREJA CONSIDERA, COM SÃO PAULO, QUE CASAR É BOM, MAS NÃO CASAR POR AMOR A DEUS É MELHOR. Por isso, ela criou a lei do celibato para os que livremente queiram ser sacerdotes de Cristo. Se o Sumo Sacerdote, Cristo, viveu virginalmente, os seus sacerdotes devem imitá-Lo.
 
Por que o padre não se casa? 
 
Não se esqueça que alguém pode ser feliz e realizado ou infeliz e triste pela escolha livre que fez. A vocação é assumida livremente e eu não fui obrigado a assumir o sacerdócio e o celibato. 
 
"O celibato não é uma castração nem uma proibição de casar ou outras coisas semelhantes. Celibato é uma entrega total e amorosa ao Reino de Deus e ao serviço do Seu povo. Neste estado de vida eu assumo e respondo livremente, pois a diferença não está tanto no exterior, mas está dentro de minha alma, foge de mim e de mim transborda." - Padre Luizinho - Com. Canção Nova
 
1º Significado Cristológico do Celibato
 
O padre não se casa para se identificar mais intimamente com Cristo, que também não se casou. Além disso, Jesus prometeu uma superabundante recompensa a todos quantos abandonam casa, família, mulher e filhos pelo Reino de Deus (Cf Lc 18,29-30) e até recomendou, com palavras densas de mistério e de promessas, uma consagração mais perfeita ainda ao Reino dos Céus, com a virgindade, em conseqüência de um dom especial (Cf Mt 19,11-12). O celibato do padre é assim, um sinal eloqüente do domínio do Reino de Deus sobre ele.
 
 
2º Significado Eclesiológico do Celibato
 
O padre não se casa para poder se dedicar, sem reservas e empecilhos, ao serviço do povo de Deus. A Igreja é a sua esposa, e como Cristo se entregou, inteiramente, por ela, assim também faz o padre, entregando-lhe tudo, inclusive seus afetos. O padre não se casa não é por falta de amor, nem por não saber amar, mas é para poder amar mais e amar a todos o tempo todo.
 
 
3º Significado Escatológico do Celibato
 
O padre não se casa para ser sinal profético daquela vida futura que todos esperamos alcançar. Naquela vida, diz Jesus, "os homens não terão mulheres, nem as mulheres não terão maridos, mas serão como anjos de Deus no céu" (Mt 22,30). No meio do mundo passageiro e transitório, o celibato dos padres se torna sinal daquela vida definitiva. Além disso, no meio de um mundo materialista, consumista e hedonista, o celibato dos padres se torna um grito profético que anuncia os verdadeiros valores que saciam o coração humano.
Concluindo, posso dizer que nós, celibatários por vocação, sentimo-nos as pessoas mais felizes da terra, porque nosso coração, livre de qualquer amarra, transborda de amor por Cristo e sua Igreja, nossa querida e amável esposa..