Quem foram os 3 Pastorinhos de Fátima que viram Maria? E quais foram os segredos contados por ela?


No dia 5 de maio de 1917, durante a primeira guerra mundial, o papa Bento XV convidou os católicos do mundo inteiro para se unirem em uma cruzada de orações para obter a paz com a intercessão de Nossa Senhora. Oito dias depois a Beatíssima Virgem dava aos homens a sua resposta, aparecendo a 13 de maio a três pastorinhos portugueses, Lúcia de 10 anos, Francisco de 9 e Jacinta de 7.

A Senhora marcou com eles encontro naquele mesmo lugar, um lugar espaçoso e descampado denominado. Cova da Iria, para o dia 13 de todo mês. Lúcia, a maiorzinha, recomendou aos priminhos para não contarem nada em casa. Mas Jacinta não soube guardar o segredo e no dia 13 de junho, os três pastorinhos não estavam mais sozinhos no encontro.No dia 13 de julho Lúcia hesitou em ir ao encontro porque os pais a haviam maltratado, mas depois se deixou convencer por Jacinta e foi precisamente durante a terceira aparição que Nossa Senhora prometeu um milagre para que o povo acreditasse na história das três crianças.

Os três pastorinhos que estiveram presentes nas aparições da Abençoada Virgem de Fátima no ano de 1917, foram protagonistas de uma das mais belas historias da Igreja do ultimo século do milênio, a Irmã Lúcia dos Santos, uma freira Carmelita de 93 anos de idade, foi a ultima a falecer no dia 13 de fevereiro do ano de 2005 no Convento das Carmelitas
em Coimbra Portugal. Como predisse Nossa Senhora em Fátima, tanto Francisco como Jacinta Marto morreram poucos anos após as aparições e são hoje os bem-aventurados Francisco e Jacinta.

FRANCISCO MARTO nasceu a 11 de junho de 1908 a Manuel e Olimpia de Jesus Marto e era o irmão mais velho de Jacinta e o primo direito de Lúcia dos Santos. Tinha nove anos na altura das aparições. Durante as aparições do Anjo e da Sagrada Virgem, ele viu tudo, mas, ao contrário de suas duas companheiras, não lhe permitiram ouvir as palavras que foram pronunciadas.Quando, no transcurso da Primeira Aparição, Lúcia perguntou se o Francisco iria para o Céu, Nossa Senhora respondeu: “Sim, ele vai para o Céu, mas terá que recitar o Rosário muitas vezes.” Sabendo que seria chamado em pouco tempo ao paraíso, o Francisco mostrou pouco interese em assistir às classes. Várias vezes, chegando perto da escola, dizia à Lúcia e à Jacinta: “Vão vocês. Eu vou à igreja a fazer companhia ao Jesus escondido” (uma expressão que se refere ao Santíssimo Sacramento). Muitas testemunhas contemporâneas afirmam terem recebido favores depois de terem pedido a Francisco que rezasse por elas.

“A Virgem Maria e Deus mesmo estão infinitamente tristes. Cabe-nos a nós consolá-los!”

JACINTA MARTO nasceu a 11 de Março de 1910. Na altura das aparições tinha sete anos. Era a mais jovem dos videntes. Durante as aparições viu e ouviu tudo, mas não falou ao Anjo nem à Mãe de Deus. Inteligente e muito sensível, ficou profundamente impressionada quando ouviu a Abençoada Virgem declarar que Jesus estava muito ofendido pelos pecados. Depois de ver a imagem do inferno, deciciu oferecer-se completamente à salvação das almas.
A noite da primeira aparição de Nossa Senhora (13 de Maio de 1917), foi Jacinta que, a despeito de promessas que tinha feito a Lúcia, revelou o segredo da aparição à sua mãe: “Mamã, hoje vi Nossa Senhora na Cova da Íria. Ai! Que senhora mais bonita!” Mais tarde, o Céu favorecea Jacinta ainda mais com duas visões poderosas do Santo Padre: um papa sofrendo das perseguições feitas contra a Igreja e também das guerras e das destruições que agitavam o mundo. “Pobre Santo Padre”, dizia Jacinta, “é muito preciso rezar por ele.” A partir de aí, o Vigário de Cristo esteve sempre presente nas orações e nos sacrifícios dos videntes, mas, sobretudo Jacinta.

“Oxalá que pudesse pôr no coração de toda a gente o fogo que tenho no meu coração que me faz amar tanto o Coração de Maria!”

LÚCIA DOS SANTOS nasceu a 22 de Março de 1907 a António e Maria Rosa dos Santos. A prima de Francisco e de Jacinta, era a mais jovem de sete irmãos e irmãs e a mais velha dos três pastorinhos. Desde a infância, era conhecida por ser precoce e era uma favorita tanto dos novos como dos velhos. Dotada de um temperamento aberto e otimista e uma inteligência viva, organizava jogos, orações, bailes, e outras iniciativas entre as crianças da aldeia.
O seu sofrimento começou imediatamente após a primeira aparição da Virgem. Tornou-se o alvo principal das críticas por parte da família e dos amigos ao ponto se sentir relutante a voltar de novo à Cova da Íria para o encontro marcado com Nossa Senhora a 13 de Julho. O sacerdote paroquial de Fátima chegou a insinuar que ela podia ser um “instrumentosinho do demônio”. Foi só com a insistência dos outros videntes que ela superou o seu medo e viajou a Cova como lhe tinha pedido a Abençoada Virgem.


Outro grande momento de sofrimento para Lúcia foi quando Nossa Senhora lhe disse que em pouco tempo levaria o Francisco e a Jacinta ao Céu e a informou que ela teria que ficar só na terra, para espalhar a devoção do Coração Imaculado de Maria. Mas a Virgem deu-lhe conforto, “o Meu Coração Imaculado será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá a Deus.”
Era a Lúcia que falava com a Rainha do Céu, que lhe apresentava solicitações e favores em nome de muita gente e que pediu um milagre para que todos acreditassem nas aparições. Foi também a Lúcia que, quando os profetas foram levados para a prisão a 13 de Agosto de 1917, organizou a resistência às ameaças e à adulação das autoridades, que tinham como propósito descobri o segredo revelado por Nossa Senhora. E quando o Francisco e a Jacinta adoeceram, foi uma vez mais a Lúcia que os acompanhou carinhosamente até ao fim.

“Senhor fazei de mim uma Santa, guardai o meu coração sempre puro e só para vós!”

A 13 de agosto os três videntes, fechados no cárcere, não puderam ir à Cova da Iria. A 13 de outubro, último encontro, setenta mil pessoas lotavam o lugar das aparições e foram testemunhas do milagre anunciado: o sol parecia mover-se medrosamente, como se estivesse para destacar-se do firmamento, crescendo entre as chamas multicores.

Nossa Senhora, em momentos sucessivos, ia aumentando os prodígios para persuadir da sua mensagem, para dar a sua resposta que empenha todos os cristãos: “Rezem o terço todos os dias; rezem muito e façam sacrifícios pelos pobres pecadores; são muitos os que vão para o inferno por não haver quem se preocupe em rezar e fazer sacrifícios por eles… A guerra logo vai acabar, mas se não pararem de ofender ao Senhor, não passará muito tempo para vir outra pior. Abandonem o pecado de suas próprias vidas e procurem eliminá-lo da vida dos outros, colaborando com a Redenção do Salvador.”

Ao constatar-se o fato da segunda guerra mundial os cristãos lembraram-se da mensagem de Fátima. Em 1946, na presença do cardeal legado, no meio de uma multidão de oitocentos mil pessoas, houve a coroação da estátua de Nossa Senhora de Fátima.

Em 1951, Pio XII estabeleceu que o encerramento do Ano santo fosse celebrado no santuário de Fátima. A 13 de maio de 1967, pelo 50º aniversário das aparições de Nossa Senhora, o Papa Paulo VI chegou a Fátima, onde o aguardava, juntamente com um milhão de peregrinos, que haviam passado a noite ao relento, Lúcia, a vidente Lúcia.

Oração a nossa senhora de Fátima:

Santíssima Virgem, que nos montes de Fátima, vos dignastes revelar aos três pastorinhos os tesouros de graças que podemos alcançar,

rezando o Santo Rosário, ajudai-nos a apreciar sempre mais esta santa oração, a fim de que, meditando os mistérios da nossa redenção, alcancemos as graças que, insistentemente, vos pedimos (peça agora a graça pretendida).

“Ó Jesus, perdoai-nos; livrai-nos do fogo do inferno; levai todas as almas para o céu, especialmente as que mais precisarem”.

Maria Santíssima, volvei vossos olhos misericordiosos para este mundo tão necessitado de Paz, de Saúde e Justiça.

Vinde em nosso auxílio, Mãe dos Aflitos, e Socorrei-nos com Vosso Amor e Piedade.

(Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria, 1 Glória ao Pai).

 

Oração do Dia:

Senhor Deus, que nos destes por Mãe a Mãe do vosso Filho, concedei, vos pedimos, que, seguindo os seus ensinamentos e com o espírito de verdadeira penitencia e oração, trabalhemos generosamente pela renovação do mundo e pela propagação do reino de Cristo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.Nossa Senhora do Rosário de Fátima, rogai por nós!

FONTE: https://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2013/05/13/nossa-senhora-de-fatima/

           https://blog.cancaonova.com/padreluizinho/2008/05/13/conheca-e-reze-com-os-tres-pastorinhos-de-fatima/

 

VEJA MAIS

 

QUAIS SÃO OS SEGREDOS DE FÁTIMA?

https://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2014/05/13/15591/

Qual é o Terceiro Segredo de Fátima?

https://formacao.cancaonova.com/nossa-senhora/qual-e-o-terceiro-segredo-de-fatima/

A mensagem de Fátima para o nosso tempo

https://formacao.cancaonova.com/nossa-senhora/devocao-nossa-senhora/a-mensagem-de-fatima-para-o-nosso-tempo/

O Milagre do Sol realmente aconteceu em Fátima?

Foi em 13 de outubro de 1917, diante de 70.000 pessoas, inclusive jornalistas - e até hoje a ciência nunca pôde explicá-lo ou desmenti-lo...

Por que Nossa Senhora em Fátima insistiu tanto em alertar dos Pecados da Carne e o Inferno?

Depois de mostrar o inferno aos três pastorinhos, Nossa Senhora de Fátima disse que “vão mais almas para o inferno por causa dos pecados da carne do que ...

Por que a Irmã Lúcia não foi canonizada junto com Francisco e Jacinta?

Vários leitores têm feito esta pergunta. A resposta é simples....

Conheça a vida mística de Francisco e Jacinta de Fátima

Lúcia, Jacinta e Francisco eram, antes de 1916, crianças católicas do vilarejo de Aljustrel, na diocese de Leiria, Portugal. Brincavam como todas as criança...

Papa grava mensagem em vídeo para a peregrinação a Fátima

Francisco vai a Portugal para participar das celebrações do Centenário das Aparições de Nossa Senhora...