Sexo antes do casamento, o que diz a Igreja e a Bíblia?


Sexo antes do casamento é errado? “Pois isto é o que Deus quer, . . . que [rejeiteis a] fornicação.” — (1 Tessalonicenses 4,3). Na Bíblia a palavra “fornicação” se refere à atividade sexual fora do casamento. Deus espera que seus adoradores rejeitem a fornicação. (1 Tessalonicenses 4,3) Fornicação é considerada um pecado grave, assim como adultério, espiritismo, bebedeira, idolatria, assassinato e roubo. — 1 Coríntios 6,9, 10; Revelação (Apocalipse) 21,8.

O QUE AS PESSOAS DIZEM

Certas culturas toleram atividade sexual entre adultos não casados quando há consentimento mútuo. Em alguns lugares, é considerado aceitável que adolescentes solteiros se envolvam em alguma forma de intimidade sexual..

O QUE A BÍBLIA DIZ

Na Bíblia a palavra “fornicação” se refere à atividade sexual fora do casamento. Deus espera que seus adoradores rejeitem a fornicação. (1 Tessalonicenses 4,3) Fornicação é considerada um pecado grave, assim como adultério, Homossexualismo, espiritismo, bebedeira, idolatria, assassinato e roubo. — 1 Coríntios 6,9-10; Revelação (Apocalipse) 21,8.

POR QUE É UM ASSUNTO IMPORTANTE

A Bíblia nos avisa que “Deus julgará os fornicadores”. (Hebreus 13,4) Mais importante ainda, obedecermos às leis divinas sobre moralidade sexual prova nosso amor a Jeová Deus. (1 João 5,3) Ele, por sua vez, abençoa aqueles que observam os seus mandamentos. — Isaías 48,18.

 É imoral duas pessoas não casadas terem intimidade sexual?

“A fornicação e a impureza de toda sorte, ou a ganância, não sejam nem mesmo mencionadas entre vós.” — Efésios 5,3.

O QUE AS PESSOAS DIZEM

Muitas acreditam que não há nada de errado em duas pessoas não casadas terem intimidade sexual, desde que não seja a relação sexual propriamente dita.

O QUE A BÍBLIA DIZ

Quando fala de práticas sexuais imorais, a Bíblia menciona, além da fornicação, “impureza” sexual e “conduta desenfreada”. (2 Coríntios 12,21) Assim, existem várias formas de intimidade sexual que ofendem a Deus quando praticadas fora do casamento, mesmo que não cheguem a ser relação sexual.

Segundo a Bíblia, a intimidade sexual está restrita ao homem e à mulher casados um com o outro. Ela também condena o “cobiçoso apetite sexual”. (1 Tessalonicenses 4,5) O que isso significa? Considere o seguinte exemplo: um casal de namorados talvez decida não ter relações sexuais antes do casamento. Mas, se permitem outras intimidades sexuais. Por fazer isso, estão cobiçando, ou desejando, algo que não lhes pertence. Isso seria “cobiçoso apetite sexual”. Essa ganância sexual é condenada pela Bíblia. — Efésios 5,3-5.

Como você pode evitar a imoralidade sexual?

“Fugi da fornicação.” — 1 Coríntios 6,18.

POR QUE É UM ASSUNTO IMPORTANTE

De acordo com a Bíblia, aqueles que fazem sexo antes do casamento põem em risco a sua amizade com Deus. — Colossenses 3,5-6.

O QUE A BÍBLIA DIZ

A Bíblia aconselha as pessoas a ‘fugir da fornicação’. (1 Coríntios 6,18) Isso significa que uma pessoa deve ficar o mais longe possível de qualquer coisa que possa levá-la a cometer imoralidade sexual. (Provérbios 22,3) Por exemplo, para permanecer moralmente limpo, é essencial não ter amizade com pessoas que rejeitam os princípios de Deus sobre o sexo. A Bíblia avisa: “Quem anda com pessoas sábias tornar-se-á sábio, mas irá mal com aquele que tem tratos com os estúpidos.” — Provérbios 13,20.

Alimentar a mente com pensamentos imorais também pode levar à imoralidade sexual. (Romanos 8,5-6) Assim, é sábio evitar músicas, vídeos, material impresso e qualquer outra coisa que promove conduta e relações sexuais que ofendem a Deus. — Salmo 101,3.

 

O Catecismo da Igreja Católica (CIC) assim explica:

““A fornicação é a união carnal fora do casamento entre um homem e uma mulher livres. É gravemente contrária à dignidade das pessoas e da sexualidade humana, naturalmente ordenada para o bem dos esposos, bem como para a geração e a educação dos filhos”” (CIC § 2353).

Infelizmente, dentro do relativismo religioso e moral, que vai penetrando na Igreja, até mesmo na cabeça de alguns sacerdotes, a fornicação entre namorados e noivos vai se tornando corriqueira e muitos a querem justificar e até aprovar. Não é raro ouvir jovens contarem de padres que dizem não ser pecado viver o sexo com o (a) namorado (a) se eles se amam.

No entanto, para sermos fiéis a Deus e à Igreja não podemos aceitar essa grave quebra da moral católica. Apresento a seguir algumas passagens bíblicas que mostram como Deus condena a fornicação como pecado grave:

“”Guarda-te, meu filho, de toda a fornicação: fora de tua mulher, não te autorizes jamais um comércio criminoso”” (Tobias 4,13).

“”Envergonhai-vos da fornicação, diante de vosso pai e de vossa mãe; e da mentira, diante do que governa e do poderoso”” (Eclesiástico 41,21).

““Mas a respeito dos que creram dentre os gentios, já escrevemos, ordenando que se abstenham do que for sacrificado aos ídolos, do sangue, da carne sufocada e da fornicação”” (Atos dos Apóstolos 21,25).

““Mas o corpo não é para a fornicação, e sim para o Senhor, e o Senhor é para o corpo”” (I Coríntios 6,13).

“”Não sabeis que vossos corpos são membros de Cristo?” (id. v.15)

““Fugi da fornicação. Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo, mas o impuro peca contra o seu próprio corpo”” (id. v. 18).

““Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo”” (id. v. 19-20).

““Receio que à minha chegada entre vós Deus me humilhe ainda a vosso respeito; e tenha de chorar por muitos daqueles que pecaram e não fizeram penitência da impureza, fornicação e dissolução que cometeram”” (II Coríntios 12,21).

““Ora, as obras da carne são estas: fornicação, impureza, libertinagem”” (Gálatas 5,19).

““Quanto à fornicação, à impureza, sob qualquer forma, ou à avareza, que disto nem se faça menção entre vós, como convém a santos”” (Efésios 5,3).

Penso que essas passagens bíblicas falam por si mesmas e não podem ser anuladas. A Palavra da Igreja é para nós a Palavra de Cristo e de Deus Pai: “Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou” (Lucas 10,16). E a Igreja, desde sempre, ensinou que a vida sexual só é lícita entre marido e mulher unidos pelo sacramento do matrimônio. Diz o Catecismo da Igreja Católica (CIC):

“A sexualidade, mediante a qual o homem e a mulher se doam um ao outro com os atos próprios e exclusivos dos esposos, não é em absoluto algo puramente biológico, mas diz respeito ao núcleo íntimo da pessoa humana como tal. Ela só se realiza de maneira verdadeiramente humana se for parte integral do amor com o qual homem e mulher se empenham totalmente um para com o outro até a morte” (CIC § 2361).

“”Pela união dos esposos realiza-se o duplo fim do matrimônio: o bem dos cônjuges e a transmissão da vida. Esses dois significados ou valores do casamento não podem ser separados sem alterar a vida espiritual do casal e sem comprometer os bens matrimoniais e o futuro da família. Assim, o amor conjugal entre o homem e a mulher atende à dupla exigência da fidelidade e da fecundidade”” (CIC §2363).

Hoje, é terrível a luta do jovem cristão contra o pecado da carne, porque o mundo– “que jaz no maligno” –se movimenta em torno do prazer do sexo, e calca aos pés a sagrada Lei de Deus. Mas não podemos esquecer o que disse o apóstolo: “”O salário do pecado é a morte”” (Rm 6,23). Conheço muitos que sofrem e que sofreram por se entregarem ao pecado da carne, mas não conheço alguém infeliz por ter lutado contra ele. A Carta aos Hebreus diz que “devemos “resistir até o sangue na luta contra o pecado”” (Hb 12,4).

É certo que para todos é dura a luta contra as paixões da carne, – para os solteiros e para os casados –, mas é preciso dizer que quanto mais árdua for essa luta tanto maior será a vitória e a glória que daremos a Deus em nosso corpo. A Igreja ensina o remédio contra o pecado: jejum, esmola e oração.

Jesus disse aos apóstolos no Horto das Oliveiras: “”Vigiai e orai, o espírito é forte, mas a carne é fraca””. Então, temos de fortalecer a vontade com a penitência, a mortificação, a oração sem cessar, e, sobretudo, a vigilância. Tudo o que entra na alma, entra pelos sentidos (olhos, mãos, nariz, boca e ouvidos); é preciso vigiá-los contra tudo que leve excitação para a alma.

Os maiores remédios que a Igreja põe à nossa disposição, continuamente, são a confissão e a Eucaristia; a primeira lava o corpo e a alma da fornicação; a segunda a sustenta para não cair novamente. Essa é uma luta que muito agrada a Deus, porque a castidade é uma grande virtude.

fonte: www.cleofas.com.br

 

 

 

É possível ser Católico vivendo amancebado (Fornicação)?

Infelizmente, a fornicação entre namorados e noivos vai se tornando corriqueira nos dias atuais. E muitos hoje, em um grande pré-conceito em relação à f...

Como vencer as tentações da Carne?

você já aceitou Jesus como seu Senhor e Salvador, é possível que em alguns momentos você tenha fraquezas na carne que cheguem até mesmo a tirar o seu sono...