Por que não posso deixar pra amanhã minha conversão?


Esse é um questionamento muito sério que devemos fazer. O que nos falta? O que estamos esperando? De que precisamos para ser uma pessoa convertida? Do mesmo modo como a salvação é pessoal, a conversão também é pessoal, é uma decisão. Onde acontece a minha conversão? Quero realmente me converter? Quero realmente mudar de vida?

Jesus começou a pregar dizendo: “Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo” (Mateus 4, 17).

Esse é um questionamento muito sério que devemos fazer. O que nos falta? O que estamos esperando? De que precisamos para ser uma pessoa convertida? Do mesmo modo como a salvação é pessoal, a conversão também é pessoal, é uma decisão.

O mundo nos oferece milhões de coisas, s cada dia uma nova. É o grande lobo que sabe se disfarçar no meio das ovelhas que buscam saciar sua fome fora do rebanho. Aos poucos, uma a uma ele vai destruindo. Deus também nos oferece muitas maneiras de ter uma vida saudável e santa. Para isso, é preciso se decidir por Ele, pois o que vai determinar a conversão de alguém, não é o tempo que a pessoa tem de Igreja, mas é a decisão dela.

Nossa carne se adapta àquilo que vivemos. Se você reza, sua carne se adapta à oração, se você não reza, ela também se acostuma com o pecado.

 

 

Falar de conversão nos tempos de hoje, para alguns, parece ser algo muito difícil, distante. Para outros, pode ser o simples fato de ir uma vez por semana ou por mês à Missa, e já basta, sem mais compromissos. Para outras pessoas, a conversão pode significar a ajuda aos pobres, mas sem compromisso com igreja alguma. Para alguns, também pode significar andar com a bíblia embaixo do braço, de forma piedosa.

Olhando para a história do povo no Antigo Testamento, observamos a nudez espiritual em que viviam. Apesar de tudo o que Deus fazia, tirando-os da escravidão do Egito para levá-los à terra prometida em Israel, eles ainda reclamavam, permaneciam com o coração endurecido diante de Deus. Infelizmente, essas características podem ser vistas hoje, no povo do século XXI.

Quando Jesus é questionado pelos fariseus, sobre o fato de Moisés ter autorizado o divórcio para que pudessem se relacionar com outras mulheres, responde: “Foi por causa da dureza do vosso coração que ele autorizou a lei”, (Mc10,2-5). De nada adianta uma pessoa querer se converter se não mudar o coração. É preciso transplantar o coração estragado por um coração novo. “Eu vos retirarei do meio das nações. Dar-vos-ei um coração novo e em vós porei um espírito novo; tirar-vos-ei do peito o coração de pedra e dar-vos-ei um coração de carne”, (Ez36, 24b, 26).

O coração de pedra de que Jesus nos fala é o coração insensível à Palavra de Deus, insensível à salvação, insensível ao pecado, que acha tudo “normal” e que o pecado não é assustador.

A pessoa fica tão distante de Deus que nem percebe. O pecado se torna tão normal para ela que já não tem sequer vergonha de praticá-lo. Para ela, o pecado já se torna uma questão de vantagem.

O coração de pedra não sabe obedecer, fecha-se e fica cego diante do que é sagrado. Para diagnosticar se temos um coração de pedra, basta olharmos para a nossa sensibilidade diante das coisas de Deus. Se você ainda não dá valor ao que é de Deus para mudar sua vida, e só pensa em você, nos seus planos, é porque ainda está vivendo com o coração velho.

O coração de carne que Jesus nos promete é o coração movido pelo Espírito Santo. Quando alguém recebe esse coração novo movido pelo Espírito Santo, ele começa a temer o pecado, ser obediente, valoriza e respeita as coisas de Deus.

No Escrito Amor Esponsal da Comunidade Católica Shalom, o fundador Moysés Azevedo nos mostra que a conversão passa pela adesão pessoal e se deixar inflamar o coração pela pessoa de Jesus Cristo. “ Um coração inflamado por esse amor tudo realiza, a tudo se dispõe”, escreve o fundador. Esse amor esponsal a Jesus Cristo é a entrega total de sua vida, sem medo de nada perder, confiando plenamente em Jesus.

 

 

O Amor “gera o esquecimento de si, de sua própria vontade, de seus próprios interesses, de sua própria vida, e cada vez mais o leva a buscar somente a Ele, a vontade Dele, os interesses Dele, a vida Dele, a obra Dele”, afirma Moysés.

O Amor Esponsal nos leva a fazer a vontade de Deus a cada dia. Gera em nós o desejo de entregar nossa vida para ser consumida em favor do Reino de Deus. A entrega e a obediência de Jesus ao Pai, para nos salvar da morte eterna, é o maior exemplo do Amor Esponsal para a nossa conversão e salvação. Shalom! Deus o abençoe.

Passos para a conversão

Com São José, queremos aprender e nos deixar transformar pelo Senhor. Esses dias, eu fiquei meditando sobre a graça da conversão, que nos é dada . Hoje, eu vou falar sobre sete passos para a conversão:

1 – Onde acontece a minha conversão? Onde eu estou.

Aconteceu aquele problema, aquela surpresa, mas Deus estava e sempre estará com você em todos os momentos. O lugar da sua conversão é o lugar onde você está agora, porque a seu lado está o Senhor. Não importa o problema e a dificuldade pela qual você está passando com algumas pessoas. Nada disso pode atrapalhar a sua conversão. Esta se dá onde você está, aí neste lugar, neste problema, nesta situação. Não queria resolver situações pendentes, para só depois buscar se converter. Quem pensa assim, sempre arruma uma desculpa para deixar a sua conversão para depois.

Não queira fugir da sua realidade, pois é nela que Deus quer realizar uma obra em sua vida. O Senhor está na situação em que você se encontra. Ele está na sua realidade. Não despreze nada que possa ajudá-lo a se converter, nem a dor, nem pessoas, nem situações. Aproveite de tudo isso, pois não existe nada que não possa ser utilizado por Deus para sua conversão. Dessa forma, por causa dela [conversão], não fixe os olhos nas pessoas e nas situações. Para o seu bem, para que ela ocorra, não se fixe nas pessoas. Não olhe para elas, olhe através delas. Pois a meta é a conversão!

Não pergunte onde Deus está. Acredite e proclame que o Senhor está com você!

 

 

2 – Nossa conversão é a ação do Espírito Santo em nós.

O que devemos fazer é tornar nosso coração sensível às moções do Espírito. A missão dEle é nos santificar, mas nós temos o coração fechado para escutá-las [moções dEle]. Por isso, precisamos abrir o coração aos apelos dEle. É preciso ser obediente ao que Ele nos fala. É necessário entrar na escola da sensibilidade e da obediência.

3 – Aceite que um caminho de transformação é uma porta estreita.

Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduzem à perdição e numerosos são os que por aí entram. Estreita, porém, é a porta e apertado o caminho da vida e raros são os que o encontram (Mt 7, 13-14).

O mundo oferece caminhos e portas largas e tem feito a sociedade se acostumar com isso. Contudo, você precisa passar pela porta estreita, ela é o caminho que nos conduz à santidade. É necessário perceber quem ou o que é a porta estreita da sua vida, que faz com que você seja mais misericordioso, mais paciente, mais corajoso, entre outros. Mas muitos de nós queremos nos ver livres desse caminho apertado e dessa porta estreita. Jesus diz que poucos a encontrarão. E você? Já conheceu a sua?

4 – Quero realmente me converter? Quero realmente mudar de vida?

É preciso ter humildade para escutar o que pensam e o que falam de nós. Então, escute o que as pessoas têm a dizer sobre você e, diante de Nosso Senhor, pergunte: O que há de verdade disso que estão dizendo sobre mim? Pois, todos somos como um baú, que tem coisas boas e coisas ruins.

Quantas vezes, eu ouvi tantas coisas e voltei para casa chorando e, graças a Deus, chorei no colo da Eliana, minha esposa. Pessoas que me disseram, aqui, no pé da escada, que eu era autossuficiente, arrogante, etc. O que você escuta e o tira do sério é porque talvez possua um pouco de verdade. É tempo de mudança, e se você quiser mudar realmente, este é o tempo propício. Nosso Senhor espera de nós uma verdadeira conversão!

5 – Conversão é uma escolha que eu faço!

A sua conversão não é uma escolha de ninguém. É uma escolha muito pessoal. É você que quer mudar, que quer ser melhor, que quer ser de Deus. Portanto, a escolha é sua!

 

 

6 – O tempo da conversão é agora.

Nosso Senhor nos dá um tempo para a nossa conversão, e este tempo é agora. Neste momento, neste lugar. Aí onde você está, não existe outro lugar. Isso fundamenta o que eu lhe disse no começo da pregação: valer-se de tudo para a conversão.

7 – Converter-se pela oração. Retirar-se com Jesus.

Retire os olhos das pessoas, dos fatos. Você e eu precisamos aprender a ir mais para o deserto a fim de sermos transformados e abençoados. E assim nos converter com a oração e a meditação da Palavra de Deus.

Vemos duas coisas importantes na missão de Jesus. A primeira é, justamente, esse apelo na Sua pregação: “Convertei-vos!”. Toda pregação precisa ser um apelo à conversão, à mudança de vida. Toda palavra de Deus, que vem ao nosso encontro, é para mudar nossas atitudes, nossa mentalidade. Precisamos de conversão diária, precisamos nos converter a cada dia. Não é demais, pelo contrário, precisamos ouvir isso de manhã, à tarde e à noite, e deixar que a Palavra ressoe em nosso coração, para que a conversão aconteça em nós.

Por que precisamos nos converter? Porque o Reino dos Céus está muito próximo de nós, está ao nosso lado, e cada vez que nos convertemos, que nos deixamos convencer pela Palavra de Deus, tocamos no Rei, aproximamo-nos d’Ele, entramos na dinâmica do Reino dos Céus.

O Reino dos Céus é para os convertidos, para almas transformadas, para homens e mulheres mudados e renovados. O Reino dos Céus é o Reino do novo, do renovado; então, não podemos ficar com a velha mentalidade, não podemos ficar apegados aos nossos pecados, não podemos ficar apegados àquela vida velha que tínhamos. Precisamos dessa dinâmica da conversão diária em nossa vida.

Se você olhar para dentro de si, vai perceber que as fragilidades estão nos rodeando a cada dia; e por causa dessas fragilidades, precisamos da graça do Reino dos Céus para nos convertermos, porque estamos expostos ao pecado, à nossa fragilidade.

Muitas vezes, acordamos com um mau humor terrível, acordamos com ressentimentos e mágoas; carregamos dentro de nós aquela vontade de nos vingar, de desejar o mal ao outro. Só a Palavra de Deus nos envolve, leva-nos à uma conversão, para que abandonemos essas trevas. Por isso, acolha o chamado de Jesus hoje!

 

 

Precisamos de conversão e mudança de vida a cada dia, porque cada dia é uma decisão. Precisamos abraçar essa graça da necessidade de transformação interior.

Jesus chama os Seus discípulos, convida um, convida outro. Convida Pedro e seu irmão André, que estão ali pescando: “Vinde, eu farei de vocês pescadores de homens”. O chamado de Jesus é: “Segue-me!”.

Jesus está nos dizendo: “Segue-me!”; é um convite doce, suave, mas muito sério. Seguir Jesus é ir atrás d’Ele, é querer aprender com Ele como viver a vida. Cristo tinha muitos admiradores, muitas pessoas que contemplavam o Seu ministério, mas O seguir apenas para alguns seguiram.

Jesus o chamou e chama a cada dia, para que você possa segui-Lo. Ele quer cuidar de você, ensinar a converter sua vida na lógica do Reino dos Céus.

É preciso ter disposição para segui-Lo, é preciso deixar aquilo que não convém à vida de um cristão, para seguir o Senhor da nossa vida!

Hoje, precisamos acender aquela chama do primeiro chamado, o primeiro amor, aquela chama do coração de Deus que se acendeu e incendiou o nosso coração. Se um dia decidirmos segui-Lo, não vamos voltar, vamos seguir adiante, porque é para o Reino dos Céus que somos chamados e convocados. Precisamos nos converter a cada dia!

 

 

Passe para outras pessoas esses sete passos. É tempo de conversão. Quem se converte, aproxima-se cada vez mais de Nosso Senhor Jesus Cristo. É preciso oferecer ao seu coração o que mais ele deseja e necessita: Nosso Senhor.

Deus abençoe você!

 

Fonte: https://comshalom.org/porque-e-tao-dificil-se-converter-nos-dias-de-hoje/

 

Quais os passos principais para uma conversão verdadeira e frutuosa?

Onde acontece a minha conversão? Quero realmente me converter? Quero realmente mudar de vida? Será que estou empurrando minha conversão para amanhã? ...

Por que de nada adianta ter fé sem as obras?

Por loucura, por burrice ou por conveniência cínica, Lutero se esqueceu que, na mesma Carta aos Romanos em que diz que seremos salvos pela fé, São Paulo afi...

Por que devo sair de cima do muro o quanto antes?

Não podeis servir a dois senhores, pois odiará um e amará o outro” (Mateus 6,24), ou aquele que diz: “Porque não éreis nem frio nem quente, mas morno, ...

Por que não posso deixar minha conversão para amanhã?

A lição de Santo Expedito: não deixe para amanhã o que deve ser feito HOJE, pois o amanhã pode nunca acontecer, se a morte chegar nesse intervalo. Quant...

Quais são os 7 passos para se converter? Sempre é tempo de conversão?

O pecado é o grande mal desta vida; custou a vida de Deus morto na cruz para podermos ficar livres dele. Ele é a raiz mais profunda de todos os males. São Pa...

Como sair do estado de frouxidão espiritual?

Na vida espiritual, quando não se avança, regride. Por que muitos católicos até mesmo “de igreja” não são mais capazes de fazer atos de amor a Deus? C...