Você é um Católico Raimundo? Pois desça do muro.


Um casal de jovens participantes da Igreja Católica passou um tempo de conhecimento para um possível namoro. Aconteceu que depois de alguns meses a moça desistiu do rapaz, porque ela não queria nenhum compromisso, apenas “ficar”, tendo assim a liberdade de fazer o que bem entendesse, sem precisar prestar contas de nada. Já o jovem desejava um relacionamento sério, sem qualquer ocasião para a impureza, segundo pede a Santa Igreja. O curioso é que ela também era da Igreja, participante das Missas dominicais, servia no Grupo de Oração, participava de pastoral. Qual a dificuldade então? Respondo: ela era do tipo “Católico Raimundo”, daqueles que tem um pé na Igreja, outro no mundo! E que grupo triste é esse dentro de nossa amada Igreja!

Essa história não é brincadeira! Acontece e tem acontecido em diversas comunidades, com moças e rapazes que desejam uma vivência santa! E o mais triste é que a maioria dos jovens que se dizem católicos estão nesse mesmo ritmo! Raro é encontrar alguém que, como esse jovem da história, desejam algo sério, santo, puro, com fidelidade ao Evangelho. Lembra-me o jovem que perguntou a Jesus como possuir o Reino de Deus. Jesus lhe respondeu:

 

“‘Se queres entrar na vida, observa os mandamentos’. O homem perguntou: ‘Quais mandamentos?’ Jesus respondeu: ‘Não matarás, não cometerás adultério, não roubarás, não levantarás falso testemunho, honra teu pai e tua mãe, e ama o teu próximo como a ti mesmo’. O jovem disse a Jesus:

Tenho cumprido todas essas coisas’.” (São Mateus 19, 17-20)

 

 Padre Paulo Ricardo diz que esse jovem do Evangelho era praticamente um santo, pronto para ser canonizado. Cumpria com exatidão todos os mandamentos de Deus como prescrito. Tinha uma conduta de santidade, de um jovem que fazia jus àquilo que cria. E o jovem católico de hoje? Pode ser comparado a esse jovem, pelo menos nesses quesitos pedidos por Jesus, ou seja, os 10 mandamentos?

 

Morei em cinco cidades diferentes, e participei de várias paróquias. Conheci vários jovens com conduta muito santa, mas muitos e muitos jovens (a maioria) com a condição “Raimundo”. Já conversei com jovens que coordenavam pastorais, mal saíam das Missas (quando iam), e rumavam direto a bares ou lanchonetes para se embebedarem de cerveja; outros que em festas manifestaram claro amor ao whisky ou à Vodka; outros que iam a pastorais e grupos para “pegarem menininhas”, inclusive com argumentos do tipo: “hoje vai estar bom lá, vai estar cheio de menininhas! Vai estar ‘fácinho’!”; moças de pastorais grávidas sem o Sacramento do Matrimônio, outras que abortaram, ou seja, moças da Igreja transando a torto e a direito com os namorados, jovens “da Igreja”, atolados no pecado da fornicação; masturbação feita como algo normal; seminaristas que “ficavam” nas férias, outros que assistiam vídeos pornográficos... E o palavrão?  Difícil é ouvir um versículo bíblico, mas palavrão na boca de jovem católico... Decepcionante!

 

Procuremos jovens adorando o Santíssimo Sacramento: encontraremos um número super-reduzido! Procuremos jovens rezando o Rosário: quase não encontraremos. Procuremos jovens lendo a Palavra de Deus: muito poucos! Onde estão? Nos bares, nas festas, nas danceterias, nos rodeios, nos estádios de futebol, e em tantos outros lugares que de santo não tem nada! Bêbados, dados a orgias, às drogas, à mentira, à enganação, aos prazeres mundanos, ouvindo músicas de conteúdo sexual ou herege, assistindo filmes espíritas, pornográficos, curtindo a vida! Não querem saber de pureza, não querem saber de compromisso, não querem saber de oração, não querem saber de renúncia, não querem saber de cruz, de adoração. Amam o mundo como se ele lhes fosse dar a Salvação. E não é de jovens pagãos de que estou falando! São jovens cristãos, católicos, que servem nas Missas, nas pastorais, nos grupos de oração, nas comunidades, alguns até coordenam! Ouvem a Palavra de Deus falando de Santidade, de Céu, de Salvação, do Amor e Sacrifício de Jesus, e muitos até pregam essa Palavra, outros cantam essa Palavra. E quantos estão VIVENDO esta Palavra? Quantos estão se comprometendo com esta Palavra? Noutra forma de dizer, quantos jovens tem se preocupado com a Salvação de suas almas?

 

Como é triste perceber que quase nenhum jovem tem essa preocupação! Estão muito mais preocupados com o que Deus pode lhes dar aqui na terra, do que com a Salvação que alcançaremos no Céu! Disse Jesus:

 

“O meu Reino não é deste mundo”. (São João 18, 36)

 

Por que então os jovens “da Igreja” buscam muito mais os prazeres deste mundo do que o Reino de Deus? Para esses que se enquadram entre esses, Jesus tem uma bela mensagem:

 

“Jovem, eu te ordeno, levanta-te!” (São Lucas 7, 14)

 

            Jovem, levanta-te! Assume teu posto junto com Jesus! Sai dessa condição farisaica, dessa vida ambígua, de dois senhores! Meu Deus, como a Palavra de Deus é clara quanto aos que tem esse tipo de procedimento:

 

“Conheço as tuas obras: não és nem frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente! Mas, como és morno, nem frio nem quente, vou vomitar-te”. (Apocalipse 3, 15-16)

 

Jovens que estão na igreja, é hora de deixar de ESTAR na Igreja, e passar a SER Igreja! É orar, conhecer a Palavra, VIVER a Palavra, pois assim está escrito:

 

“Sede cumpridores da palavra e não apenas ouvintes; isto equivaleria a vos enganardes a vós mesmos”. (São Tiago 1, 22)

 

Chega de relativizar o pecado como se tudo fosse normal! Beber pode só um pouquinho, transar pode se for com amor, que mal há em ir a uma festa, a uma baladinha?“Preciso mostrar que sou cristão nesses lugares!” Com essa desculpa esfarrapada já vi muitos jovens denegrindo a imagem da Igreja, além de suas próprias vidas! Ser Igreja é deixar de lado tudo o que é carnal, buscar o necessário, viver o que Deus espera de nós, e não o que o mundo nos oferece como se fosse bom! A serpente continua oferecendo seu fruto, como se fosse saciar o apetite dos filhos de Deus, ordenando a eles, em completa desobediência a Deus, que vivam segundo aos apetites da carne. São Paulo nos adverte seriamente:

 

“Os que vivem segundo a carne não podem agradar a Deus”. (Romanos 8, 8)

 

Como posso ser um jovem católico e vivo buscando me saciar em tudo quanto me aparece de prazer carnal? Sabendo dessa Palavra, como aceitarei o fruto que a Serpente me oferece? Não tem coerência eu desejar a Vida Eterna, e viver no mundo como um jovem pagão, bebendo, transando, “ficando”, ouvindo músicas de conteúdo chulo, assistindo a programas de TV com piadas indecentes, novelas espíritas, vídeos e fotos pornográficos, falando palavrão, indo a locais que incitam a sexualidade desregrada, à bebedeira... Quanta incoerência! Haja árvore para dar tantos frutos proibidos, tamanha é a procura por eles! E muitos procuradores tem sido os JOVENS CATÓLICOS! Jovens CRISTÃOS!

 

Noutro artigo disse o seguinte: “Não é proibido se divertir, "curtir a vida", mas tudo com responsabilidade, e, sobretudo, santidade, sem a qual não poderemos ver Deus (Hebreus 12, 14). Isso implica em renúncia de muitas coisas”. Acrescento aqui a sobriedade, e sem dúvida a sabedoria. Esta é o que mais tem faltado no coração da juventude. É necessário saber discernir o que é bom, o vai me fazer mal, e o que está me desviando dos planos de Deus. Beber é pecado? Não. Mas ficar bêbado é! Veja:

 

“Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os difamadores, nem os assaltantes hão de possuir o Reino de Deus”. (1 Coríntios 6, 9-10)

 

Por isso é necessário a sabedoria para buscar a diversão sem cair no pecado. Se você, por exemplo, não consegue beber cerveja sem cair no pecado da bebedeira, não cabe aqui a renúncia total da bebida alcoólica? Ou prefere ir para o Inferno com uma latinha na mão? A figura abaixo ilustra bem isso. O mesmo acontece com tudo o que pode levar ao pecado, como o namoro, as músicas, a TV.

 

 Outra pergunta é: há necessidade dessa “curtição” na vida do jovem? Donde vem tanta ânsia no jovem de se divertir? E para essa diversão vale a pena pagar um preço altíssimo, até mesmo a perdição de sua alma? Eis o que o padre J. I. Rouquette diz sobre a diversão, numa reflexão no livro “Imitação de Cristo”:

 

“Esse tempo que desperdiças em diversões inúteis, foi-te dado para ganhares o céu. Compara o fim para que o recebestes com o uso que deles fazes; e todavia sabes por ventura se te será concedida uma hora de mais?”

 

E quantos jovens estão caminhando para a perdição por causa da busca incessante, nostálgica e irresponsável pela diversão. Desejam alegria, euforia e diversão, mesmo com pecados, e pretendem dessa forma ainda entrarem no Reino de Deus. Tem na alegria passageira que a diversão proporciona seu principal tesouro! Ao ler a passagem abaixo, preocupei-me ainda mais com as almas destes pobres jovens, que pretendem ir para o Castelo do Rei (Céu) sem o traje de festa (santidade):

 

“Quando o rei entrou para ver os convidados observou ali

um homem que não estava usando traje de festa e perguntou-lhe:

‘Amigo, como entraste aqui sem o traje de festa?’ Mas o homem nada respondeu.
Então o rei disse aos que serviam: ‘Amarrai os pés e as mãos desse homem e jogai-o fora, na escuridão! Ali haverá choro e ranger de dentes’. Porque muitos são chamados, e poucos são escolhidos”. (São Mateus 22, 11-14)

 

Que alegria buscar um tesouro verdadeiramente valioso! Que alegria saber que posso estar na festa, no Castelo do Rei, com Jesus no Reino dos Céus! Por esse tesouro, todo o resto se torna esterco (Filipenses 3, 8)! Que alegria poder dizer: Vamos subir à casa do Senhor (Salmo 121, 1)! Que maravilhoso poder banquetear na mesa do Cordeiro! Jovem, católico ou não, você não deseja da mesma forma que São Paulo, Moisés ou Maria Santíssima, estar entre os escolhidos para o Banquete do Cordeiro? Então:

 

“Não vos conformeis com este mundo (não tenham a forma deste mundo), mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito”. (Romanos 12, 2)

 

“Sede santos, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo!” (Levítico 19, 2)

 

A paz e fogo!

 

Anderson Luiz da Silva

[email protected]

O que é um Católico insosso e escondido?

A Igreja é, por sua própria natureza, um “poder educacional”, destinado a temperar todas as coisas, como o sal, e a irradiar sua influência em todo cant...

Por que Católico que estuda sua fé Jamais se torna Protestante?

É muito comum encontrar pessoas que tiveram a graça de nascer em uma família católica, mas que ainda não fizeram uma opção consciente pela sua fé, achan...

Por que é obrigação de todo Católico, evangelizar todos que estão ao seu redor?

É muito comum ouvirmos as pessoas dizerem:”Não estou aqui para converter ninguém”. Ou ainda: “Eu tenho a minha fé e ele a dele. Não quero que se in...

O que é um Católico Jujuba?

Aprenda de uma vez por toda o que é um Católico Jujuba....

Eu sou um Católico Quente, Morno ou Frio?

No livro do Apocalipse Capítulo 3, versículo 13 encontramos a seguinte mensagem que São João escreveu para uma comunidade: \\\"Assim, porque és morno e n...

Que tipo de Católico você é?

Você se identifica com algum?...

Você é um pagão batizado, mais conhecido como um Católico não praticante?

Você não pode ser o que não pratica. A imagem quer dizer que não existe católico praticante ou não praticante, ou seja, nao existe rótulos, ou você é s...

Veja os 12 passos para ser um Católico Verdadeiro

Há uma crise católica em andamento e nós podemos superá-la; Está acontecendo uma “crise católica”: um grande número de batizados católicos deixou a...

A Igreja Católica está perdendo seus Fiéis?

O bordão já está se tornando chato: “é por isso que a Igreja Católica está perdendo seus fiéis…”....

Católico: você nunca vai deixar de ser atacado. É pegar ou largar.

Entenda: o mundo simplesmente não vai aplaudir você por ser católico - muito, muito pelo contrário....

Qual a diferença entre o Católico e o Falso Católico?

O Católico diz: Se a Igreja ensina assim, então eu vou obedecer!O Falso Católico diz: Eu sou \"católico\", mas... O Católico diz: O meu senhor renunciou a ...

Por que não se pode ser mais ou menos Católico?

Não se pode ser “mais ou menos católico”, isto é, aceitar uma ou outra verdade religiosa ensinada pela Igreja, deixando algumas de lado. Isso é orgulho...